Primeiro alfabeto do mundo? Escrita do Alvão tem mais de 6 mil anos e foi encontrada em Portugal


Fonte: NCultura

O site português NCultura publicou no dia 7 de fevereiro sobre um tema bastante curioso e interessante, a possível descoberta da escrita mais antiga do mundo. A história da escrita e dos alfabetos sempre foi algo bastante intrigante para nós e parece ser um tema no qual sempre teremos coisas novas a aprender. 

Muitos historiadores aceitam o Fenício como o alfabeto mais antigo, tendo sua datação em 5 mil anos; já o primeiro alfabeto consonantal, aquele no qual a maioria das línguas da atualidade inspirou-se, foi o alfabeto da Idade do Ferro Médio, por volta de 2.000 a.C, criado pelos trabalhadores semitas no Egito, derivado da escrita hierática egípcia. 

No entanto, no século XIX em Alvão, Portugal; mais precisamente em Trás-os-Montes descobriu-se junto a um dólmen (do bretão dol = pedra e men = mesa, monumentos megalíticos tumulares coletivos, datados do fim do V milênio a.C  (Europa) até III milênio a.C (Extremo Oriente); veja a figura ao lado); diversas pedras esculpidas com gravações idênticas as encontradas em Glozel, aldeia da França, com datação de mais que 6 mil anos. A princípio, duvidou-se da autenticidade das pedras de Trás-os-Montes que ganhou o nome de "Escrita do Alvão". Porém, após a descoberta em Glozel as mesmas ganharam grande atenção tendo sido considerada uma estreita relação entre a portuguesa e a francesa.

Clique aqui para ler a notícia no site NCultura.

Para complementar nosso conhecimento sobre este assunto, o artigo abaixo escrito por José Teixeira Rego em 1927 e disponibilizado no site da biblioteca digital da Universidade do Porto, explica-nos mais sobre a relação entre as inscrições de Alvão e Glozel e também traça um paralelo entre ambas as escritas e a Ibérica.

Share:

0 comentários